Ainda e sempre

Eu nunca perco costumes. Só acrescento à minha lista, que nunca diminui, mais e mais manias e lembranças associadas ao cotidiano. O que me obriga a lembrar de vários rostos que não vejo diariamente, mas que me marcaram de formas particulares.

Ainda corto o sanduíche pela metade antes de comer.
Ainda guardo as contas pagas como me ensinou.
Ainda amarro o cadarço do “jeito certo”.
Ainda rio quando assisto X-Men (filmes com E).
Sempre conto suas histórias como se fossem minhas (já mataram o Kill Bill?)

Minha mente ainda viaja 246km quando visto a camisa que me deu.
Ainda me preocupo com suas indefinições.
Ainda lembro da promessa de ser seu amigo pra sempre.
Sempre penso em você quando como pão de queijo.

Ainda olho lugares interessantes e penso: um dia venho com você aqui.
Ainda penso em tirar fotos de cachorros na rua para te mostrar depois.
Ainda guardo aquele tênis branco, mas não uso mais.
Ainda tento repetir aquele sorriso em fotos.
Sempre rio quando tento pronunciar Osklen.

Ainda lembro de você quando bebo tequila.
Ainda me obrigo a fazer algo quando me sinto sozinho.
Ainda tenho vontade de assistir Cirque du Soleil contigo.
E tenho inveja por você ter visto antes de mim.

Ainda lembro da minha cabeça no seu colo.
Ainda lembro da sua cabeça no meu peito.
Sempre quero sua companhia em todos os filmes que vejo.
E sempre acordo esperando seu bom dia.

Sempre lembro de todos os seus conselhos.
Namore muito, e seja fiel a todas elas.
Falta de tempo não é desculpa. Tempo se arranja.
Você pode ser bom em qualquer coisa que quiser e tentar ser.
Não seja tão negativo. Se for pra falar, fale coisas boas.
Ainda te desobedeço, às vezes.

Ainda choro quando nos falamos ao telefone.
Ainda compro frutas porque você disse pra eu comer direito.
Ainda sinto falta de uma mesa na cozinha pra por o papo em dia.
E sempre lembro da sua frase: acho que criei você com juízo demais.

Anúncios

13 comentários sobre “Ainda e sempre

  1. Esse eu gostei, e muito!
    Muito original! Vou tentar fazer um igual.
    Se bem que, tô até hoje tentando fazer a “caixa de identidade” que minha amiga que é profa. de Artes falou…e nada.
    P.S: Eu achei que eram pessoas diferentes (que podem até se repetir em alguns momentos).

    Curtir

  2. Cada post teu não é mais uma descoberta, embora cause muita espera.. heheh
    Sabe pq?
    Porque você, já é pura competência;
    Cada post teu, é uma constatação de que tuas palavras, teus pensamentos, teus versos, são muito “inconcorrentes”. No entanto, para quem tem um coração também incoerente, fazem todo sentido… 😛
    Com que simplicidade, singeleza, e, ao mesmo tempo, profundidade você lida com tantas protagonistas, sem abrir mão do valor de cada uma, sem abrir mão daquela linguagem que todos alcancem e entendam, sem abdicar de teus gestos e sensibilidade aguçados.
    Só posso te dizer…
    Que massa!!! hehehe

    Curtir

  3. De todos os seus posts, esse foi o que mais me deixou emotiva, principalmente em dois trechos:
    “Ainda lembro da minha cabeça no seu colo.
    Ainda lembro da sua cabeça no meu peito.
    Sempre quero sua companhia em todos os filmes que vejo.
    E sempre acordo esperando seu bom dia.”
    (Esse com certeza fica como uma ferida, às vezes né, tão profundas, outras ficam cicatrizes, quase sempre, impossíveis de esquecer…)
    “Sempre lembro de todos os seus conselhos.
    Namore muito, e seja fiel a todas elas.
    Falta de tempo não é desculpa. Tempo se arranja.
    Você pode ser bom em qualquer coisa que quiser e tentar ser.
    Não seja tão negativo. Se for pra falar, fale coisas boas.
    Ainda te desobedeço, às vezes.”
    (E esse fica pra sempre, sem nenhuma alteração, afinal essa pessoa é simplesmente tudo na nossa vida, impossível de esquecer)

    Curtir

  4. Fujo dos teus textos, achando que, assim, não vou me emocionar, mas, às vezes é impossível. Agradeço a Deus (continuo agradecendo a Ele), todos os dias pelo filho que tenho. Não esqueça: seja feliz.

    Curtir

  5. Fiquei muito emocionada com seu texto e de verdade não consegui segurar
    as lágrimas, por quê embora nem nos conheçamos, existe algo que nos aproxima
    e aproxima todas as pessoas, a lembrança de alguém que amamos muito, mas que
    e que está longe de nós, ou simplesmente por tantos motivos
    deixaram de fazer parte da nossa vida, mas deixaram uma saudade que não tem fim,
    e muitas coisas que ainda queríamos fazer c ela. Muito lindo seu texto.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s